quinta-feira, 19 de junho de 2008

Sobre a mente

É interessante pensar que já houve um dia algo; que não é tudo piração da tua cabeça - estranha entidade com a qual temos de lidar. É uma personagem dúbia a mente. Dá-nos o mundo mas só de forma parcial, distinta, estranha, única. Exerce um papel de placenta nos ligando ao mundo mas não é só uma 'coisa' que faz isso - tem uma personalidade! Portanto, temos de lidar com ela e com o mundo. E isso é interessante pois, às vezes, não vemos a fronteira entre a referida placenta e o mundo; outras vezes, a distância entre ambos é tão grande que nos deixa perplexos.
Então, algo um dia, e não só um dia, aconteceu.
Não foi mais real que o sonho que tive uma dessas noites. Hoje não.

2 comentários:

liv_s_b disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Fábio R. disse...

É, velho... Nada mais do que a irreal realidade da mente que faz o mundo. Penso, por hora, na quantidade de realidades se um único fato suposto viesse à tona: Se a absoluta realidade fosse nossa mente; se dela se fragmentasse as realidades particulares(realidades exclusivas de cada mente), como se da raiz absoluta fugisse novos filhos... Consegue imaginar as possibilidades de mundos inexistentes que se abririam?

Não consigo mais conceber a realidade como não sendo um caso particular de irrealidade...